sábado, 8 de janeiro de 2011

VIDA E MORTE DE LUIZ GONZAGA


Luiz Gonzaga nasceu em 13/12/1912 na modesta fazenda caiçara na zona rural de Exu no sertão Pernambucano. O amor pela musica começou quando ainda era criança e adorava acompanhar seu pai Januário Jose dos Santos nas festas rurais, aos oito anos Luiz Gonzaga tocava zabumba e um velho fole do pai. Logo depois aprendeu a usar sanfona, instrumento que o acompanhou por toda vida. Na puberdade começou a se apresentar em festas religiosas, feiras e forrós. Aos 18 anos pensou em casar com Nazinha a filha do coronel Raimundo homem rico da região, o pai dela não gostou dá idéia ameaçou-o de morte. Por conta do amor recebeu de sua mãe dona Ana uma grande surra. Humilhado foi para o Crato-CE e depois para Fortaleza, decidiu entrar no Exercito como voluntário, foram nove anos de vida militar. Em 1939 deu baixa e resolveu tentar a vida no rio de janeiro ao lado de sua sanfona passou se apresentar nos cabarés da lapa até ser descoberto por Ary Barroso que levou para seu programa de calouros no rádio. Luiz Gonzaga não demorou muito para se tornar um dos artistas mais famosos do Brasil. Passou a tocar em diversos rádios e conseguiu impor sua musica marcada pela sofrida vida do nordestino. Ao lado de outros nomes consagrados da MPB em parceria com o cearense Humberto Teixeira gravou asa branca que se tornou o hino do sertanejo e outros sucessos populares em variados estilos. Entre os quais o xaxado e o baião, em 1945 a cantora Odaleia deu a luz um menino ele tinha um caso com a moça e assumiu a paternidade da criança, dando lhe o seu nome Luiz Gonzaga Junior. Aos 36 anos, Gonzagão casou-se com uma Pernambucana Helena Cavalcanti uma professora que tinha se tornado sua secretaria particular mas não teve filhos era estéril. Gonzagão vestido á caráter como nordestino tornou-se uma instituição da musica brasileira o dia 13 de dezembro. Data que ele nasceu instituiu-se o dia nacional do forró, interpretes de sucessos imortais nos mais diferentes ritmos é o maior responsável pelo sucesso do forró. Mudou definitivamente os caminhos da MPB a partir dos anos 70 muitos outros cantores gravaram Luiz Gonzaga entres eles, Geraldo Vandré, Gil, Caetano e o Grego roussos. Dois meses antes de sua morte 2 de agosto de 1989 a gravadora do compositor lançou o forró do Gonzagão. Foi sua despedida Gonzagão era maçom e compôs a musica “acácia amarela” que era o áudio da apresentação em homenagem à maçonaria, hoje nos resta á eterna saudade de quem sempre levou para o nordeste e para o mundo a verdadeira e autentica musica nordestina.

CABOCLO LUIZ GONZAGA/ SUA VOZ NÂO SE CALOU/ SEU BAIÂO SERÀ OUVIDO/ EM QUALQUER PARTE QUE EU FOR/ OUVINDO A VOZ MILAGROSA/ E SUA SANFONA SAUDOSA/ COM MUITA PÀZ E AMOR.

Com o reconhecimento do poeta JOSÉ DE ARIMATÉIA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário